quinta-feira, 25 de junho de 2015

Voglio Dimenticarti



Apego-me a um vento passageiro
Que me leva de encontro a ti
A uma alma perdida
No meio de um inferno
De amores
E desamores.

Carrego-te comigo
Até depois do sol se pôr,
Perdendo-me em ti
Encontrando-me envolta em emoções
Perigosas e confusas
Que unicamente me atraiçoam
Para um estado de transe
De incoerência
E insanidade.

Não me deixo estar aí
Recuso-me a tal trivialidade
Desejo ouvir algo
Que me leve para longe
Que me carregue em si
Até depois de tudo terminar

Espero e desespero
Querendo arrancar de mim esta ânsia
Que me provoca arrepios
Que me faz recear o que vem depois
O que o meu pensamento me traz
E os meus orgãos desejam.

Acredito em mim,
Não mais que em ti
Não mais que naquilo que sinto
Não mais que naquilo que desejo.

E ao longe oiço algo
Vejo algo
Quero algo
E sair daqui
Fugir daqui
Fugir de ti.

És um fantasma que me paira
Que me assombra
Que me receia
Tanto quanto eu a ti.

Quero parar esta roda
Quero partir
Quero desejar sentir algo diferente
Quero voltar ao inicio
Quero desaprender o que sei
Quero deixar de te conhecer como conheço
E não mais pensar no que quero conhecer.

Quero deixar-te assim
Sem mim
E eu sem ti.
2015

Sem comentários:

Enviar um comentário