sábado, 26 de junho de 2010

Silêncio


Quando pensas que perdes-te tudo,
Quando pensas que já não tens forças,
Quando sabes o que enfrentas,
Dás o teu melhor e não consegues,
Nalgum sitio, em alguma parte do mundo,
Tudo o que precisarás é de mim.

Onde quer que vás,
O que quer que faças,
Não penses,
Não fales,
não consegues esconder melhor que eu.

Sabes onde estáo teu coração?

Sabes onde está a tua alma?

Quando precisares de um ombro para chorar,
Quando precisares de gritar para que alguém te ouça,
Quando o peso do mundo se abater sobre ti,

Sabes o que dizer;
Diz o que preciso.

Escava o mais fundo que puderes,
Mas deixa a cabeça á superficie.
Pensas que estás a avançar,
Mas na verdade nao saiste do mesmo sitio,
Não estás a ir a lado nenhum.
Aí, percebes que estou ao teu lado,
Mesmo quando não precisares,
Mesmo quando não quiseres...

Diz o Que preciso.

Quando trocas o pouco que tens pelo muito,
Dás-te conta que o muito que tens nas tuas mãos
Só te faz sentir falta do pouco que tinhas.

Quando procurares apenas um sitio
Para descançar a cabeça,

Diz o que preciso de ouvir.

Não fales,
Não penses,
Dá o teu melhor.

Procura-me se algum dia pensares que me consegues encontrar,
Quando o te circulo perfeito se revelar apenas uma linha fechada,
Estarei aqui, Homem Invisivel.

Nao por te considerar um amigo,
Mas por existires no meu mundo desfigurado...

Aqui.

2010

Sem comentários:

Enviar um comentário