quarta-feira, 15 de junho de 2011

Amigo

Já passou um tempo,
Desde que consegui ter a minha cabeça no lugar.
Parece que nada se mantém,
Por muito que de todas as vezes,
Aquela dor invisível,
Me ataque.

Aquela dor que nos faz sentir,
Que não há mais nada a fazer,
Que acabou tudo,
Mas que uns tempos mais tarde,
Descobrimos que essa dor já não dói…

Mas deu lugar a uma nova,
Por qualquer motivo ou razão.

Já passou um bom tempo,
Desde que te pude dizer isto.
E eu,
Tenho arranjado coragem
Para pronunciar o que o coração
Se nega a aceitar.

Olhas para mim e pensas que não mudei,
Falas comigo e tomas certeza disso,
Mas não e verdade.

Bem vês, que sou a mesma,
Mas não exactamente a mesma.
Dizem que só com o sofrimento se cresce,
E eu sinto-me envelhecida.

Dói-me o que não me disseste,
O abraço que nunca demos,
O beijo fugaz que mal nos tocamos,

Dói-me a alma,
Dói-me o vazio,
Dói-me toda aquela infinidade
De matéria que não vês,
Nem eu,
Mas que descubro que tenho,
Através desta dor,
Indizível.

Mas nada te faz permanecer ao meu lado,
Nada te faz querer que eu cresça,
Contigo.

E sofro, esperando as palavras não ditas,
O carinho não dado,
A paixão não esperada…

Dói-me.

Mas espero,
Não quero continuar a crescer sem ti.
Diz-me o que quero ouvir,
No dia que quiseres,
Da maneira mais apropriada.

Porque ate esse dia chegar,
Eu estarei aqui,
De uma forma ou de outra,
Continuando a desejar-te o melhor,
A mimar-te com tudo o que possa,
A querer-te ao meu lado.

E todas as lágrimas que choras,
Eu estarei aqui para tas secar.

E tudo o que sentes,
Tudo o que queres que o teu coração diga,
Eu estarei aqui para te ouvir.

E se tudo o que quiseres,
For um silencio infinito,
Envolto num abraço apertado,
Não hesitarei em dar-to.

Sem perguntas.
Sem esperar nada em troca.
Sem qualquer medo,
Sem qualquer hesitação.

Serei o que sempre fui,
O que sou.

Mesmo que não me aceites,
Não me queiras,
Não penses em mim.

Porque eu penso em ti.
E embora doa,
Nada vai mudar.


E eu continuarei a querer crescer contigo.

Quero-te ao meu lado…
…amigo.

2011

2 comentários:

  1. Por mais comentários que faça, eu nunca vou conseguir dizer tudo aquilo que penso ao ler os teus posts.
    Já sabes, mas eu continuo a dizer e a realçar: TU ÉS UMA ESCRITORA MAIS QUE TALENTOSA ! TU ÉS ÚNICA !
    Nunca tinha lido nada tão emotivo, querida ;)

    Continua que o teu fã vai estar aqui sempre para te apoiar e comentar os posts ;)

    Beijos grandes ♥

    ResponderEliminar
  2. Bem este Gonçalo não tem mesmo mais que fazer :P

    Amizade terna e profunda que nada nem ninguém pode atacar ou mudar aquilo que só olhares e toques podem transmitir, uma explosão de sentimentos que sinto por ti.
    Adoro-te profundamente, Diogo Barão

    ResponderEliminar