domingo, 22 de maio de 2011

Inferno

Beija-me,
Preenche-me,
Rapta-me,
Muda-me,
Possui-me,
Leva-me.

Ensurdece o anseio latente em mim,
Endurece o meu corpo,
Toca-me.

Deixa-me voar no teu pensamento,
Deixa-me com medo,
Rasga-me o ser,
Abre-me a porta da insanidade.

Infecta-me com a tua paixão,
Envenena-me com o teu ardor,
Mata-me com o teu desejo.

Entra em mim e explora todas as saídas.
Quero subir a outro nível,
Quero ser tua,
Quero arriscar.

Deita-me na cama,
Beija-me com tudo o que tiveres,
Possui-me com toda a ânsia.

Quero sentir a tua vontade,
Não me tortures mais.

Diz que me queres,
Diz que me tens,
Diz que és meu,
E eu serei tua.

Cala-me o grito de prazer,
Fecha-me os olhos ao brilho
Dos teus.

Eu serei tudo,
Eu farei tudo,
Eu serei a tua princesa,
E tu serás o meu príncipe.

Mas agora,
Se o diabo,
Se o que quiseres ser,
Comigo.

Quero sentir as tuas mãos,
Percorrer o meu corpo nu,
Quero sentir os teus lábios,
Tocarem me na pele quente.

Quero sentir febre,
Quero sentir frio,
Quero sentir-te.

Arrisca.

Esquece as estrelas,
Quero ver a lua,
Quero ver o fogo,
Quero ir ao inferno,
Mergulhada em ti.

Leva-me!

Procura-me.
Tortura-me uma vez mais…

…até o sonho acabar.

2011

Sem comentários:

Enviar um comentário