sexta-feira, 6 de maio de 2011

Ciclo do amor

Os teus dedos sufocam
O grito da minha garganta,
Enquanto o teu corpo se apodera do meu

Eleva-se o desejo infinito,
Daquele momento,
Onde tudo se torna quente,
Onde tudo nos aproxima,
Onde tudo nos faz sorrir

Os teus braços seguram o meu peito,
E fortalecem ao som do silencio agudo,
E do arquejar nítido, e sumido

Sinto a tua mão na minha coxa,
A tua respiração na minha nuca,
Quero agarrar-me a algo,
E num ápice, a situação reverte-se

E sinto os teus cabelos sob as minhas mãos,
E o vibrar húmido e quente
Já tão bem conhecido,
Que me arde de baixo para cima,
Que me tira o sorriso do rosto,
E o oculta por uma simpática expressão de prazer

Mordo os lábios e deixo me levar.

Quero-te no topo do mundo,
Quero em mim.

Aquele gosto
Aquela vitória
Aquela sensação

Será que me queres tanto quanto eu te quero?

Sei que sim,
Porque tomas esse amor dentro de mim.
Agarras-me forte,
E soltas algo como um grunhido,
Tão alto e tão baixo,
Tão longe e tão perto.
Tão…
Meu.

Meu,
Sempre meu.

E bebo cada palavra inaudível,
Que me dizes no silencio do olhar…
E deito a minha cabeça no teu peito,
Sinto o teu coração desenfreado,
E sei que bate por mim.

Beijo te,
E cedo vem aquela ternura que me aninha,
Que me deixa feliz,
Que me deixa em paz.

E repete-se o ciclo do amor…

2011

4 comentários:

  1. Uma palavra: Perfetto!!! :D

    Fico todo contente quando leio estes textos, uhuhu xD

    Continua a postar! :D

    Beijãoooooo

    ResponderEliminar