segunda-feira, 7 de junho de 2010

'Homem Invisível'


Não consegues atingir o inatingível,

Não consegues superar o impossível,

Não consegues viver na morte;

Não consegues voar nem ter super-poderes;

Mas eu consigo ter-te,
Consigo consertar-te,
Consigo admirar-te,
Consigo adorar-te,
E, acima de tudo,
Consigo compreender-te.

Retiro-te o pecado na ausência de inocência,

Concedo-te perdão em crime de alma,

Encorajo-te em tempo de guerra.


Quando conseguires o que queres,

mas não o que precisas,

Quando a pressão aumentar,

e não te deixar respirar,

as estrelas vão guiar-te até mim,

Para que não seja só o oxigénio a curar-te.

Se nunca tentares, nunca saberás.
E se nunca souberes...

Eu continuarei aqui para ti.
De amigo nunca te chamarei,
pois meu amigo não és.

Chamar-te-ei antes de 'homem invisível',
Porque o que não podemos ver...
Não nos pode magoar ou desiludir,
Não pode ser real.

Portanto,'Homem invisível',
Cuida de ti,
e de mim.

2010

Sem comentários:

Enviar um comentário