quarta-feira, 28 de abril de 2010

Sangue


Sangue.

Sangue por todo lado..

Lágrimas...

Lágrimas correm-te pelo rosto,

mas um sorriso esboça-se nos teus lábios...

Vês o sangue,

Sabes a sua origem:

Contemplas, no pouco tempo que te resta,

O sangue que jorra dos teus pulsos massacrados...

O sorriso dá lugar a uma gargalhada e por fim somente um som se ouve:

uma palavra- a única palavra: a última : 'consegui!'

Nada mais importa.

A dor parou.

Perguntas-te, a minutos da morte, porque o fizes-te...

'Porque nunca vivi realmente'.

Aceitas a tua escolha: estás satisfeita.

Finalmente deste sentido a tua vida:

Um sentido macabro, mas finalmente um sentido:

Ter coragem - ir em frente.

A faca que seguras na tua mão...

Encontras-te na cozinha.

Lembras-te da tua mãe cozinhar com ela e pensares 'É aquela'.

Não está ninguém em casa -

Bom sinal.

Lamentas o modo para concretizar o teu objectivo mas...

Não podias arriscar-te a escolher algo menos eficaz.

Sentes-te cansada...

A faca escorrega-te das mãos..

Os teus olhos fecham-se...

'O teu fim chegou' - Pensas.

'Nada mais havia a fazer-

Agora sim- vou Viver'


2010

Sem comentários:

Enviar um comentário