sábado, 27 de fevereiro de 2010

Abraça-me


Abraça-me.
Sente o calor do meu corpo junto ao meu.
Não me largues.
É em teus braços que encontro tudo, o que sei que quero e até o que vou querer...
É nos teus lábios que encontro a morte e a vida, a paixão e o ódio, é em ti que encontro tudo : o que sei e o que não sei.
És o meu mundo, fazes parte de mim.
Viver sem ti não seria viver, assim como praia sem mar não seria praia ou dia sem sol não seria dia.
Dás cor aos meus dias cinzentos, dás vida á minha morte, ressuscitas-me.
Fica comigo.
Ensina-me a viver, a ver as cores que vês, a alegria que sentes.
Tento encontrar as palavras certas para te dizer o que sinto.
Não as encontro...Talvez nem existam...
Não são palavras que te vão fazer sentir o que eu sinto...
Que te vão fazer ver o que eu vejo.
Se te disser que és o sol na minha vida,
A luz no meu túnel,
A razão de estar aqui,
Se te disser que és o beijo que me deste,
o calor que me causaste,
a beleza que senti,
Não saberias entender.
Por isso, meu amor, deixa somente que a tua mão pouse em meu coração.
Se este bater, então saberás que bate por ti...


2010

Sem comentários:

Enviar um comentário